Manejadores florestais se reúnem em Uarini

Publicado em: 17 de abril de 2018

Entre os dias 10 e 12 de abril, a Associação de Moradores e Usuários da Reserva Mamirauá (AMURMAM) realizou o 17° Encontro de Manejadores Florestais da Reserva Mamirauá

Moradores e usuários da Reserva Mamirauá estiveram, entre os dias 10 e 12 abril, em Uarini, Amazonas, para o 17° Encontro de Manejadores Florestais da Reserva Mamirauá. O evento foi promovido pela AMURMAM, com apoio do Instituto Mamirauá, da Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e da Prefeitura Municipal de Uarini. O objetivo do encontro foi promover uma discussão sobre temas relacionados ao manejo florestal comunitário, identificando as dificuldades e as mudanças necessárias para as ações do próximo ano.

Durante o encontro, o Programa de Manejo Florestal Comunitário (PMFC) do Instituto Mamirauá apresentou a avaliação das atividades de manejo em 2017, abordando os resultados conquistados e os desafios enfrentados em relação ao levantamento de estoque, exploração e a comercialização da madeira manejada pelas comunidades, com assessoria técnica do Instituto Mamirauá. As pendências relacionadas a legislação e questões fiscais também entraram em pauta. O momento teve participação da contadora Isaíde Campelo, que esclareceu as dúvidas dos manejadores presentes no encontro. 

De acordo com Elenice Assis, técnica do PMFC do Instituto Mamirauá, a edição de 2018 pode ser considerada a melhor dos últimos cinco anos. “O resultado positivo do encontro não depende apenas da presença dos manejadores, mas sim da participação de todos, dando opiniões e contribuindo com as discussões”. A 17° edição contou com a participação de mais de 40 pessoas, de 12 comunidades da Reserva Mamirauá.

O presidente da associação da comunidade do Aiucá, Iany Tavares, também avaliou positivamente o encontro. “Esse ano, tivemos a participação de muita gente. Isso enriqueceu as discussões. Nós vamos levar o que foi dito aqui para nossa comunidade”, garantiu.

Para o tesoureiro da AMURMAM, Alcione Meireles, o encontro de manejadores é também um momento de aprendizagem. “Cada manejador traz um pouco da sua experiência. Essa conversa é muito importante para gente entender o que podemos melhorar”. Alcione ressaltou também a importância do manejo florestal para as comunidades. “As pessoas precisam entender que manejar não é proibir, mas sim garantir que esses recursos ainda existirão no futuro. Eu vejo o manejo florestal como uma possibilidade de melhoria da qualidade de vida na nossa comunidade”, completou.

Outro ponto alto do encontro foi a presença do presidente da Associação Pólo Madeireiro e Moveleiro de Manacapuru (APOMAM), Raimundo Amaral. “O apoio do município de Uarini e Manacapuru, onde está o pólo madeireiro do Estado, é fundamental para viabilizar economicamente o manejo florestal na Reserva Mamirauá”, afirmou Elenice. 

O manejo florestal na Reserva Mamirauá

Criado no final da década de 1990, o Programa de Manejo Florestal do Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), presta assessoria técnica às comunidades da Reserva Mamirauá, no Amazonas. Os trabalhos estão concentrados em capacitações, através de palestras, discussões e orientações durante todo o processo de manejo florestal. As ações fazem parte do projeto BioREC, com financiamento do Fundo Amazônia, gerido pelo BNDES.

Texto: Laís Maia

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: