Cerca de 200 pessoas acompanham o primeiro dia do Simpósio sobre Conservação do Instituto Mamirauá, em Tefé (AM)

Publicado em:  3 de julho de 2013

Cerca de 200 pessoas acompanharam hoje, dia 3, em Tefé (AM), o início do 10º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia, promovido pelo Instituto Mamirauá. Segundo Nelissa Peralta, coordenadora de pesquisa, depois de uma década de atuação, e devido às amplas demandas da sociedade civil e outras instituições que atuam na Amazônia, o Instituto Mamirauá tem buscado ampliar os efeitos de sua ação divulgando e disseminando suas experiências, sendo o simpósio uma dessas ferramentas.
 
Em seguida, Emilia Conceição Nunes e Carina Moraes, da Universidade Federal do Pará, conduziram a palestra "A qualidade sanitária da produção de alimentos de origem animal", abordando sobre a produção, armazenamento, manuseio e os cuidados que se deve ter com os alimentos de origem animal. "Observa-se com frequência na nossa região, pessoas trabalhando sem uniforme, carne sem refrigeração, bancadas que não são adequadas, carne comercializada em temperatura não adequada e descarte incorreto de resíduos", afirmou Carina. 
 
A apresentação de trabalhos iniciou pela pesquisadora Maria Cecília Gomes que mostrou como as comunidades das Reservas Mamirauá e Amanã estão captando, armazenando e tratando a água, estabelecendo uma relação com o nível de alfabetização dos comunitários. Posteriormente, a socióloga Ana Claudeise Nascimento apresentou os resultados das inovações tecnológicas nas comunidades da Reserva Amanã. "Essas tecnologias precisam fazer sentido para essas pessoas. Então, é necessário um trabalho de envolvimento delas e a criação de mecanismos de sustentabilidades para reposição e manutenção dos equipamentos", disse Ana Claudeise.
 
Pesquisas que estão sendo desenvolvidas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus, pelo Instituto Piagaçu, algumas com financiamento do Instituto Mamirauá, também foram apresentadas. Uma delas, conduzida pela pesquisadora Sannie Brum apresentou os resultados da pesca de subsistência unidade de conservação e teve como objetivo caracterizar a pesca de subsistência visando garantir o acesso ao recurso. Outra pesquisa na Reserva Piagaçu-Purus apresentou o envolvimento e a participação comunitária na conservação de quelônios e também sobre a educação ambiental para conscientizar as crianças sobre a importância de preservar os quelônios. 
 
O 10º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia do Instituto Mamirauá continua amanhã, com transmissão ao vivo, pela internet, a partir das 8h (horário de Tefé, 9h no horário de Brasília). O link para assistir é: http://webconf2.rnp.br/idsm/
 
Texto: Eunice Venturi, com colaboração Francisco Rocha
 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: