Seminário de Gestão inicia em Tefé

Publicado em: 15 de fevereiro de 2012

 Capacitação de lideranças, proteção e educação ambiental. Esses foram alguns dos temas abordados por técnicos e pesquisadores do Instituto Mamirauá no primeiro dia de apresentações do Seminário Anual de Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento Social. “Partilhar as metodologias de trabalho, as dificuldades e os desafios por quem faz gestão de unidade de conservação é um dos objetivos do seminário”, afirmou Isabel Sousa, Diretora de Manejo e Desenvolvimento na abertura do evento que teve a participação de aproximadamente 80 pessoas.

Em seguida, Raimundo Marinho da Silva apresentou uma das linhas de ação do Programa de Gestão Comunitária (PGC) do Instituto Mamirauá, a capacitação de lideranças. “Acreditamos que os cursos e oficinas contribuem para o envolvimento participativo da população na conservação da biodiversidade, gestão, desenvolvimento de alternativas econômicas e da qualidade de vida. Entretanto, alguns fatores estão desestimulando essa ação, pois as pessoas não querem mais atuar como pescador, ou agricultor. A nova geração quer um computador”, comparou Silva.
 
Também do PGC, Paulo Roberto e Souza falou sobre a proteção ambiental que é sempre uma ação desafiadora, principalmente na região, quando se pensa na extensão das áreas. Segundo Souza, uma das estratégias adotadas foi a inclusão dos comunitários para executar estratégias de proteção, resultando em diminuição dos atos de degradação dos recursos naturais. Entretanto, “a lentidão da justiça para punir aqueles que cometem crimes ambientais acaba funcionando como um estímulo para a reincidência”, lembrou Souza.
 
Ana Cláudia Torres, técnica do Programa de Manejo de Pesca, apresentou as metodologias para o estabelecimento de regras e acordos de uso comum de manejo de recursos naturais e Claudia Santos abordou os desafios e as possibilidades das ações de educação ambiental no ambiente escolar. Os participantes ouviram ainda a palestra do pesquisador do Instituto Mamirauá Rafael Barbi intitulada “Equívocos e preconcepções: algumas bases para pensar a  diferença” e "Campesinato Amazônico: Mudanças no modo de produção e na lógica de apropriação de recursos naturais" por Edna Alencar e Isabel Sousa. O seminário se estende até o final do dia de hoje.
 
Texto: Eunice Venturi

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: