Instituto Mamirauá - Conservação na Amazônia - Pedro Canízio - https://www.mamiraua.org.br/pt-br/reservas/lideres/pedro-canizio/

Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Reservas

Rafael Forte

Pedro Canízio

Presidente da Central das Associações de Moradores e Usuários da Reserva Amanã (Camura)

Ele também poderia ser o líder comunitário para falar sobre o manejo de pirarucu, de peixes ornamentais, de educação ambiental, ou de organização comunitária. Ele também traz para esse relato o que ele elegeu como um ponto importante da relação entre duas instituições: “parceria. Este é um dos pontos mais importantes para uma instituição, pois a gente não consegue nada sem parceria. Um dos parceiros, desde a criação da Reserva Amanã, foi o Instituto Mamirauá. Ao longo dos anos, muito conhecimento foi passado. Várias lideranças foram formadas, houve melhoria da qualidade de vida, geração de renda, tanto com o manejo de pesca de pirarucu, quanto com o manejo de peixes ornamentais. E foi através da pesquisa que o Instituto Mamirauá descobriu qual peixe tinha potencial para o manejo”. Pedro também cita a importância das atividades de educação ambiental, que estão trazendo informações para a conservação do meio ambiente, e abordando a necessidade de sobreviver com os recursos naturais sem precisar agredir a natureza. Pedro vivencia a gestão da Reserva Amanã, é pescador, é líder comunitário e tem sempre muitas boas histórias para contar.

O que o senhor tem a falar sobre a parceria com o Instituto Mamirauá?
Este é um dos pontos mais importantes para uma instituição, pois a gente não consegue fazer nada sem parceria. A Central das Associações de Moradores e Usuários da Reserva Amanã (Camura) foi criada em 2010, com o objetivo de apoiar e auxiliar as comunidades, moradores e usuários da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã. Um dos parceiros, que já vinha atuando desde que a Reserva Amanã foi criada, é o Instituto Mamirauá, também participando nas atividades de capacitação e das informações que são repassadas.

E o senhor poderia dar um exemplo dos benefícios que essa parceria proporcionou para as comunidades da Reserva Amanã?
Ao longo dos anos, com o apoio do Instituto Mamirauá, muito conhecimento foi passado. Várias lideranças foram formadas, houve melhoria da qualidade de vida, geração de renda, tanto com o manejo de pesca de pirarucu, quanto com o manejo de peixes ornamentais.

Qual a importância do trabalho do Instituto Mamirauá para as comunidades da Reserva Amanã?
O trabalho que o instituto desempenha com a pesquisa é muito importante para as comunidades, pois foi  através da pesquisa, por exemplo, que o Instituto Mamirauá descobriu qual peixe tinha potencial para manejo.  Além disso, as atividades de educação ambiental estão trazendo informações para a conservação do meio ambiente, pois também abordam a importância de morar em uma unidade de conservação e sobreviver dela sem precisar agredir o local onde você mora.

E recentemente, qual a contribuição do instituto para a Camura? E o que o senhor espera dessa parceria para o futuro?
Em agosto, a Camura está comemorando mais um avanço, pois vamos poder utilizar um espaço na sala do Programa de Gestão Comunitária do Instituto Mamirauá para encaminhar a parte burocrática da associação, fazendo uso dos equipamentos e acesso à internet. Então, essa vem sendo uma grande parceria que tem dado certo até hoje e a gente espera que futuramente ela cresça ainda mais.

 

Financiadores