Instituto Mamirauá - Conservação na Amazônia - Diálogos em Educação Ambiental Comunitária - https://www.mamiraua.org.br/pt-br/biorec/linhas-de-atuacao/educacao-ambiental/dialogos-em-educacao-ambiental-comunitaria/

Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

BioREC

Rafael Forte

Diálogos em Educação Ambiental Comunitária

09 a 11 de outubro de 2017 - Manaus, Amazonas

 
Entre os dias 9 e 11 de outubro de 2017, o Instituto Mamirauá realizará "Diálogos em Educação Ambiental Comunitária". O evento acontecerá em Manaus, Amazonas, no Les Artistes Café Teatro (Av. Sete de Setembro, Centro, 377).
 
Na programação, uma exposição com cartilhas, jogos didáticos, um livro e fotos que contam os mais de 20 anos de educação ambiental comunitária realizados pelo Instituto Mamirauá na região do Médio Solimões. Todos os dias, rodas de conversa debaterão temas da educação ambiental no contexto das comunidades ribeirinhas da Amazônia.
 
Inscrições
 
As vagas para participar das mesas-redondas foram todas preenchidas! Agradecemos a todos que se inscreveram. Em caso de desistências, estamos montando uma lista de espera para cada uma das mesas-redondas. Os interessados em participar da lista de espera, por favor, devem enviar um e-mail para dialogos@mamiraua.org.br.
 
Para a exposição "Diálogos em Educação Ambiental Comunitária" não é necessário inscrições. A exposição estará aberta de 9 a 11 de outubro, de 9h às 12h e de 14h às 18h (confira abaixo a programação completa)
 
 
Dúvidas ou perguntas?
 
Mande um e-mail para gente: dialogos@mamiraua.org.br 
 
 
Apresentação
 
A educação ambiental como política pública vem sendo atribuída aos espaços formais e não formais de educação. Muito tem sido discutido sobre a interdisciplinaridade e transversalidade deste tema no currículo escolar. Mas pouco tem se debatido sobre sua efetividade nos demais espaços de aplicação como unidades de conservação, prefeituras municipais, sindicatos, movimentos sociais, organizações da sociedade civil, assentamentos de reforma agrária, entre outros.
 
É com esta questão, que o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, organização social, localizada no município de Tefé (AM), se propõe a dialogar com o público sobre sua atuação de mais de 20 anos em educação ambiental comunitária, com comunidades ribeirinhas de reservas de desenvolvimento sustentável e com a população de cidades do Médio Solimões do Amazonas, em especial, estudantes e professores.
 
Com o encontro “Diálogos em Educação Ambiental Comunitária”, por meio de exposição e rodas de conversa, nos colocamos neste desafio de dividir esta experiência. A primeira, trazendo materiais criados e publicados, como jogos didáticos, cartilhas, livros; como também, fotos de trabalhos realizados. E a segunda, a partir do debate e mesmo a prática, entendimentos sobre a educação ambiental quanto às políticas ambientais para a Amazônia, a sensibilização e o envolvimento comunitário, o manejo participativo dos recursos naturais, o próprio cenário das escolas rurais na região.
 
A cidade de Manaus foi a escolha para a realização deste evento. Esperamos que a partir deste uma rede de trocas e reflexões se consolide. E que os diálogos possam ser propositivos a professores, educadores, profissionais da área socioambiental, e demais interessados. Diante de uma conjuntura ambiental, política, econômica e social, que coloca como urgente, a busca de renovadas práticas de educação (ambiental) que sejam problematizadoras e emancipadoras.
 
Bom encontro!
 
 
Programação
 
Exposição "Diálogos em Educação Ambiental Comunitária"
 
(Aberta de 9h às 12h e de 14h às 18h)
 
 - Jogos Didáticos: Trilha ecológica; Quebra-Cabeça "Sistemas Agroflorestais" e "Ecossistemas da Amazônia"; Jogo da Memória "Animais Dispersores"; Maquete interativa “A casa” – campo, cidade, floresta; Jogos Virtuais.
- Cartilhas: cartilhas educativas sobre educação ambiental em comunidades ribeirinhas
- Livro "Protagonistas: relatos de conservação no Oeste da Amazônia": Livro de fotos que conta a história de pessoas mobilizadas em um projeto de conservação na Amazônia
- Exposição fotográfica: fotos dos trabalhos realizados pelo Instituto Mamirauá em mais de 20 anos de educação ambiental na região do Médio Solimões.
 
 
Rodas de conversa
 
09 de outubro (segunda-feira)
 
10h-11h45 - O Instituto Mamirauá em contexto e a educação ambiental como mudança de paradigma
 
A trajetória de vinte e sete anos do projeto Mamirauá na conservação e manejo participativo de recursos naturais com comunidades ribeirinhas e populações do Médio Solimões. E como a educação ambiental foi fundamentada como caminho de diálogo e proposição.
 
15h-16h45 - Sensibilização, mobilização e envolvimento comunitário: é daí que tudo começa
 
Entenda como a participação comunitária é essencial no andamento de projetos socioambientais. Como sensibilizar, mobilizar e envolver é a proposta dessa roda de conversa.
 
 
10 de outubro (terça-feira)
 
10h-11h45 - Ferramentas de diagnóstico e de mediação de conflitos como aliadas da prática
 
Quais ferramentas participativas auxiliam o trabalho de educação ambiental? Apresentar algumas propostas é a intenção dessa roda de conversa. Diagnóstico rural participativo, mapeamento participativo, mediação de conflitos, entre outros, estarão neste momento prático com o público.
 
15h- 16h45 - O manejo da floresta e das águas: contribuições da educação ambiental
 
Expor diferentes projetos de manejo participativo dos recursos naturais em que a educação ambiental foi utilizada como mediadora destas iniciativas.
 
 
11 de outubro (quarta-feira)
 
10h-11h45 - Educação ambiental em escolas rurais ribeirinhas: qual é o cenário?
 
É no espaço formal da escola que a educação ambiental é reivindicada. Mas antes é preciso pensar como é e como está o quadro das escolas rurais ribeirinhas. Os desafios e dificuldades encontrados neste cenário para a garantia da educação como direito humano. Para isto, professores rurais vem levantar e debater esta questão.
 
15h -16h45 - Perspectivas para a educação ambiental comunitária, porém crítica
 
Teorias e reflexões que estão no debate da educação ambiental (comunitária). Quais caminhos seguir para ter uma prática crítica diante da conjuntura? É a proposta de fechamento deste conjunto de diálogos com a ideia de levantar com o público perspectivas na atuação do/da educador/a ambiental.

 

Financiadores