Realidade virtual estimula aprendizado com “viagem” por cenários da floresta no Instituto Mamirauá

Publicado em: 27 de outubro de 2017

Simulação de ambiente de floresta faz parte da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017, em Tefé

A visita começa em meio a uma trilha na região amazônica. Enquanto os estudantes caminham, o cheiro e o som ambiente completam a sensação de estar em um ambiente de floresta. Para muitos ali presentes, o primeiro contato com o cenário. Para compor a exposição cuidadosamente montada, o Grupo de Pesquisa em Ecologia Florestal e o Programa de Manejo Florestal Comunitário do Instituto Mamirauá – unidade de pesquisa do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – utilizou como recurso óculos de realidade virtual. A exposição faz parte da programação da Semana de Ciência e Tecnologia 2017 (SNCT) que acontece desde quarta-feira (25) na sede do Instituto Mamirauá. O evento segue até sexta-feira (27).

De acordo com a pesquisadora do Instituto Mamirauá, Sarah Magalhães, os estudantes que estão visitando a exposição conseguem entender a importância da pesquisa para o uso consciente dos recursos naturais. “Eles enxergam bem a relação da pesquisa com o uso sustentável e entendem que para poder continuar explorando futuramente esses recursos é preciso estudar maneiras sustentáveis de desenvolver a atividade de manejo florestal”, afirmou a pesquisadora.

A estudante Juliana Lira, 10 anos, esteve pelo segundo ano consecutivo visitando as atividades da SNCT e confirmou de maneira simples e direta as palavras de Sarah. “Se a gente tirar tudo hoje, vamos ficar sem nada no futuro”. A estudante diz ainda ter achado tudo muito bonito e divertido. “Achei muito legal o óculos e a floresta”, completou.

A Matemática no Manejo e na Ecologia Florestal

O tema escolhido para edição da de 2017 SNCT foi “A Matemática está em tudo”. O objetivo é demonstrar como a disciplina está presente em nosso cotidiano. E alinhar o tema às pesquisas desenvolvidas no Instituto Mamirauá não foi uma tarefa difícil. De acordo com a pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Ecologia Florestal Tamara Felipim, a disciplina está presente em todos os momentos. “Na ecologia florestal utilizamos a matemática inúmeras vezes. Aplicamos os números encontrados em campo e analisamos o que aquilo está nos dizendo. Conseguimos informações sobre o crescimento, biodiversidade, sobrevivência e outros através das fórmulas matemáticas”, explicou.

Segundo o pesquisador Rone Brito, no manejo florestal não poderia ser diferente. “A matemática está presente em todo o processo, desde a localização até corte da árvore em si”. O pesquisador destaca a importância de eventos como a SNCT para aproximar a população da ciência e promover a conscientização ambiental. “A maioria das pessoas chegavam aqui com a ideia de que o manejo seria a retirada de todas as árvores. E na verdade não é dessa forma. Em nossa vida sempre vai existir madeira, só que para retirá-la da floresta é necessário fazer em forma de manejo para garantir sua preservação”.

Sarah, do Grupo de Pesquisa em Ecologia Florestal, reforça a importância do uso dos recursos naturais de maneira sustentável. “Na Ecologia Florestal, avaliamos o impacto do manejo de maneira a avaliar se essa atividade é realmente sustentável. Esperamos ver nessas áreas o crescimento de árvores de valor igualmente comercial para que as futuras gerações possam continuar essa exploração”. 

Sobre a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

A SNCT acontece anualmente sob a coordenação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O objetivo é aproximar a Ciência e Tecnologia da população, especialmente crianças e jovens, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o país.

Em Tefé, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017 vai até hoje (27), na sede do Instituto Mamirauá, com entrada gratuita.

Texto: Laís Maia

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: