Projeto realizado em Tefé, pelo Instituto Mamirauá, qualifica jovens em informática e energias renováveis

Publicado em: 29 de agosto de 2016

Preparar jovens para o mercado de trabalho, por meio de cursos sobre conhecimentos em informática e energias renováveis. Esse é um dos objetivos do projeto “Energia Solar para Inclusão Digital”, realizado pelo Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Os 18 alunos de Tefé (AM), da primeira turma do projeto, concluíram o curso em julho.

O curso foi realizado em quatro módulos: Formação para a Cidadania, Informática, Manutenção de Computadores e Sistemas Fotovoltaicos, com a carga horária de 120h. De acordo com Sandro Regatiere, do Centro Vocacional Tecnológico do Instituto Mamirauá, o projeto visa contribuir para o desenvolvimento do protagonismo e empreendedorismo dos jovens do município. “A ideia é dar autonomia para esses jovens, essa é a proposta educacional do curso. Para que possam pensar, refletir e atuar em seu município. A gente conseguiu criar uma rede a partir desse projeto para tentar inserir esses jovens no mercado de trabalho ou para que eles gerem renda”, explicou Sandro.

Ana Carla Barbosa, de 19 anos, foi uma das jovens que participou do curso. “Através do curso eu vi como a energia solar é importante para o nosso dia a dia, diminui a poluição e podemos economizar cada dia mais. Pude me aprimorar mais no trabalho, também me revelou sobre os nossos direitos, que são muito lesados no cotidiano. Quero cursar uma boa faculdade, fazer administração. Não temos que nos acostumar com coisas pequenas, mas sonhar cada dia mais”, disse.

Outro jovem que participou do projeto foi Weingson Pedroza, de 18 anos. Ele contou que concluiu o ensino médio no ano passado e acredita que o curso pode ajudá-lo a ingressar no mercado de trabalho. “O mercado de trabalho aqui é muito concorrido e quando tem alguma vaga, eles exigem informática. O que mais me surpreendeu foi aprender sobre os sistemas fotovoltaicos. Eu vi que a gente pode levar vários aprendizados para o dia a dia”, comentou o jovem.

O projeto une uma equipe interdisciplinar do Instituto Mamirauá para ministrar os cursos, envolvendo técnicos do Centro Vocacional Tecnológico, do Programa Qualidade de Vida e da Coordenação de Informática. Na próxima etapa do projeto, o curso será realizado na comunidade São João do Ipecaçu, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã. 

O projeto conta com recursos da Huawei e do Instituto Cooperforte. 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: