Projeto Aquavert é apresentado a moradores da Reserva Mamirauá durante assembleia geral

Publicado em: 11 de abril de 2011

11/04/2011 - O projeto Conservação de Vertebrados Aquáticos Amazônicos (Aquavert) foi apresentado por pesquisadores do Instituto Mamirauá, na tarde da última sexta-feira (08), durante a reunião do Conselho Deliberativo da Reserva Mamirauá. A reunião ocorreu nos dias 7 e 8, em Tefé. Participaram do encontro membros da Associação dos Moradores e Usuários da Reserva e representantes de órgãos do Governo do Estado e da sociedade civil.
Desenvolvido por pesquisadores do Instituto Mamirauá, o projeto tem o objetivo de propor e consolidar estratégias de conservação para os grandes vertebrados aquáticos amazônicos: mamíferos (peixe-boi, botos e lontras) e répteis (jacarés e quelônios).
O Aquavert foi contemplado em dezembro de 2010 através da Seleção Pública de Projetos, onde participaram mais de 900 projetos e apenas 44 foram escolhidos para compor a carteira de projetos patrocinados pelo Programa Petrobras Ambiental, incluído no tema: "Água e Clima: Contribuições para o Desenvolvimento Sustentável". As ações planejadas visam integrar a pesquisa científica e o conhecimento popular dos ribeirinhos, por meio de atividades de investigação, preservação e educação ambiental.
Segundo o biólogo Robinson Botero-Arias, coordenador das pesquisas sobre jacarés, as ações do Aquavert visam fortalecer estratégias de conservação da fauna aquática associadas à geração de conhecimentos técnicos e científicos que subsidiem alternativas de uso sustentável dos recursos naturais. "Orientamos nossa proposta para trazer benefícios para as comunidades ribeirinhas. Estamos iniciando. Algumas comunidades já estão envolvidas, porque participaram do planejamento do projeto", explicou.
O projeto despertou o interesse do pescador José Raynor Pereira de Souza, 52 anos, morador da comunidade Mapurilândia, município de Fonte Boa, que pretende colaborar com as pesquisas sobre jacarés. "Já temos equipe para contagem de jacarés na comunidade. A gente espera que dê certo, pensamento positivo!", diz o pescador.
por Augusto Rodrigues

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: