Programa de Iniciação Científica do Instituto Mamirauá seleciona bolsistas

Publicado em:  3 de agosto de 2015

Estão abertas, entre 03 e 07 de agosto, as inscrições para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) do Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. São 21 bolsas para projetos nível Sênior e 11 bolsas para projetos nível Júnior, financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Instituto Mamirauá.

Os interessados em uma das vagas devem apresentar histórico escolar, currículo, cópia do RG e CPF além da ficha de inscrição preenchida. Os documentos devem ser entregues na sala da Arqueologia, no Instituto Mamirauá (localizado na Estrada do Bexiga, n° 2.584, bairro Fonte Boa, em Tefé). A ficha de inscrição está disponível para download no site do Instituto, ou pode ser adquirida na portaria da instituição ou na secretaria da Universidade do Estado do Amazonas, campus Tefé.

O Programa visa incentivar o desenvolvimento científico e iniciação à pesquisa entre estudantes do ensino médio e superior. Os pré-selecionados para as entrevistas presenciais serão convocados até o dia 10 de agosto. As bolsas são para projetos das áreas social, biológica e de tecnologias sustentáveis. Entre os temas, estão: a qualidade da água usada na produção de gelo e no processamento de alimentos, preservação do patrimônio em Tefé (AM), conhecimentos tradicionais sobre a ecologia e manejo de Pirarucu, entre outros assuntos.

A coordenadora de pesquisa do Instituto, Maria Cecília Gomes, afirma que um dos objetivos do Programa é despertar a vocação científica, e ressalta a importância da oportunidade, citando o ingresso de ex-bolsistas de iniciação científica em mestrado e doutorado.

“Enquanto faz as atividades de seu plano de trabalho, o bolsista usa os conhecimentos adquiridos em aula na escola ou universidade; conhecem o método científico e as formas de produção do conhecimento; têm a possibilidade de contato com pesquisadores de outras áreas do conhecimento; desenvolvem o hábito da leitura e redação de textos científicos; melhoram a oralidade e postura apresentando seminários”, reforça Maria Cecília.

A bolsa tem duração de 12 meses, entre agosto de 2015 e julho de 2016. A carga horária é definida pelo orientador do projeto e varia de 8 a 20 horas semanais. Para se candidatar, o interessado em uma das bolsas deve estar regularmente matriculado no Ensino Médio, no caso do Pibic Júnior, ou em curso de Ensino Superior, no caso dos interessados em uma das bolsas Pibic Sênior. 

Confira o edital com a lista completa de projetos.  

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: