Pirarucu manejado e produtos da agricultura familiar serão vendidos em Tefé

Publicado em:  4 de novembro de 2013

Consumidores poderão adquirir, no próximo sábado, dia 9 de novembro, pirarucu manejado e produtos da agricultura familiar. A 8ª Feira de Pirarucu Manejado e a 5ª Feira de Produtos da Agricultura Familiar são uma iniciativa dos Pescadores do Acordo de Pesca Paraná Velho (Setor Amanã – Reserva Amanã) e demais produtores da Reserva Amanã, FLONA Tefé, EMADE e Agrovila, com apoio do Instituto Mamirauá. Serão comercializados cebolinha, pimenta-de-cheiro, maxixe, macaxeira, farinha de tapioca, goma, abacaxi, banana, abacate, caju, farinha, mel e açaí, além de artesanato e 200 pirarucus.

Nesta edição, a feira será realizada em apenas um dia e tem como meta atender ao pedido do consumidor, sem a restrição de quantidade de quilos por comprador, como nas edições anteriores. A estimativa é que a feira gere uma renda de R$ 60.000,00 para os manejadores. O preço do quilo do pirarucu manejado custará entre R$ 10,00 reais para o corte do lombo, R$ 9,00 reais a ventrecha (parte mais gorda do peixe), o corte tradicional será oferecido a R$ 9,00 reais, rabada a R$ 6,00 reais, cabeça, espinhaço e a ponta do rabo custarão R$ 5,00 reais e as vísceras a R$ 3,00 reais. O consumidor que trouxer sua sacola de feira, dispensando o uso da sacola plástica, irá concorrer ao sorteio da camisa oficial do evento.

Segundo Ana Cláudia Torres, coordenadora do Programa de Manejo de Pesca, o pirarucu virá tratado, sendo oferecido em mantas aos consumidores, com o intuito de diminuir o tempo de espera na fila. Além disso, um dos grandes diferenciais em se adquirir o pescado na feira de pirarucu manejado é que além de contribuir com a preservação da espécie, o comprador pode enviar o produto adquirido para outros municípios, pois é legalizado.

“A legalidade do produto vai desde o momento da pesca até a venda do produto, pois o consumidor que adquirir o produto e quiser enviá-lo para outra localidade, deve solicitar na hora da compra um comprovante com a quantidade de quilos e o número do lacre do peixe. Com esse comprovante o comprador recebe do fiscal do IBAMA o recibo e a guia de trânsito”, disse Ana Cláudia.

A realização da feira conta também com apoio da Prefeitura Municipal de Tefé, 16ª Brigada de Infantaria de Selva, Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM), Colônia de Pescadores Z-4 e Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC).

Texto: Francisco Rosa, com colaboração de Marcos Lopes.

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: