Pesquisadores navegam Rio Tocantins para estimar populações de botos

Publicado em: 22 de abril de 2014

O boto-vermelho (Inia geoffrensis) e o tucuxi (Sotalia fluviatilis) são mamíferos aquáticos que ocorrem em toda a bacia amazônica, porém nenhum estudo foi feito para estimar o número desses animais na região. Por isso, o Instituto Mamirauá, em parceria com a Fundação Omacha, da Colômbia, realizou mais uma expedição para estimar a abundância desses cetáceos na Amazônia. 
 
A atividade foi realizada em março, quando os pesquisadores navegaram durante nove dias pelo Tocantins, rio de grande interesse por conter várias usinas hidrelétricas em seu curso. Partindo de Belém, os pesquisadores percorreram trechos dos estados do Pará, Tocantins e Maranhão realizando o levantamento. 
 
O objetivo do projeto é obter dados que ajudarão a estimar o número de botos-vermelho e tucuxis, além de mapear seus avistamentos e identificar os motivos para que estejam em determinados lugares. “Queremos estimar o número de botos em cada ponto para saber se as hidrelétricas estão afetando as populações de cetáceos, se eles estão entre as barragens, onde eles ocorrem, por exemplo”, explicou a pesquisadora do Instituto Mamirauá, Miriam Marmontel. 
 
A principal dificuldade do trabalho é a rotina cansativa que os observadores devem fazer. “A atividade dura o dia todo e não podemos tirar os olhos da água para fazer esse trabalho. Colocamos duas pessoas atuando como observador na popa e outras duas na proa, apoiados por interlocutores que anotam os dados e passam informações sobre o trajeto”, comentou Marmontel.
 
Anteriormente, os pesquisadores navegaram por trechos dos rios Purus e Tefé fazendo trabalho similar. Em abril, teve início outra expedição, que já percorreu o rio Japurá, ao longo da Reserva Mamirauá, e adentrou pela Colômbia (onde o rio é chamado de Caquetá). Neste momento, a equipe encontra-se amostrando o trecho desde Santo Antônio do Içá até Tefé, no rio Solimões, ao longo da borda sudoeste da Reserva Mamirauá.
 
Texto: Paulo Araujo

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: