Palestra apresenta políticas públicas para Popularização da Ciência

Publicado em: 10 de dezembro de 2014

Como parte da programação de encerramento da 11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, ocorreu hoje pela manhã a palestra  Popularização da Ciência e Tecnologia no Brasil: A política pública do Ministério de Ciências, Tecnologia e Inovação (MCTI). A palestra foi ministrada por Douglas Falcão, da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis) - MCTI.

A Secis  atua em linhas básicas de Inclusão Produtiva de Tecnologia Social, Segurança Alimentar e Nutricional, Tecnologia Assistiva,  Popularização de Ciência, Tecnologias para Cidades Sustentáveis e Inclusão Digital. Douglas ressaltou que "o que essas linhas têm em comum é que ao mesmo tempo que precisamos da Ciência e Tecnologia de ponta, também precisamos usar essa Ciência e Tecnologia para diminuir as diferenças sociais. Acho que um bom exemplo são as atividades do Instituto Mamirauá: uma coisa é você ter a célula fotovoltaica, outra coisa é você usar essa célula em uma comunidade ribeirinha, atendendo às necessidades básicas dessa. Este é um exemplo singular do que entendemos como tecnologia para o desenvolvimento social".

Na linha de Popularização da Ciência, a Secis desenvolve uma série de atividades de divulgação. Douglas listou e apresentou dados sobre as ações do Ciência Móvel, das Feiras e Mostras de Ciência, das Olimpíadas de Conhecimento, do apoio a Centro e Museus, das atividades de divulgação em geral e da divulgação de Ciência por meio de conteúdos digitais e internet. 

Outra importante ação de divulgação promovida desde 2004 é a própria Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). "Vemos hoje que a SNCT cumpre o papel de aproximar a instituição que faz ciência, as instituições de ensino e a população. Só que além disso, também está conseguindo reunir instituições que não trabalhavam juntas e que começam a desenvolver programas regulares de divulgação de Ciência. A SNCT também está contribuindo para criar uma rede institucional de divulgação no Brasil", comentou Douglas.

Durante a tarde, mais palestras serão apresentadas. Maria Cecília Gomes, coordenadora de pesquisas do Instituto Mamirauá, lembra que "além de assistirem às palestras, os visitantes também podem visitar uma pequena exposição com algumas peças do acervo de espécies vegetais, de peixes e mamíferos da região. Ao final, haverá o lançamento do livro A mortalidade de jacarés e botos associada à pesca da piracatinga na região do Médio Solimões - Amazonas, Brasil". O evento de encerramento é organizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (SECTI-AM) e conta com o apoio do Instituto Mamirauá. 

Texto: Vanessa Eyng

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: