Observatório Magnético da Amazônia será instalado em Tefé (AM)

Publicado em:  5 de outubro de 2012

 

05/10/2012 – O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e o Observatório Nacional, unidades de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, iniciaram, esta semana, a construção do Observatório Magnético da Amazônia, em Tefé, município do interior do estado do Amazonas. Os primeiros equipamentos foram instalados em uma área dentro do campus do Instituto Mamirauá e já estão gerando dados sobre a intensidade do campo magnético da Terra na região. 
 
Outro destaque do observatório é a localização privilegiada para estudos de geomagnetismo. O equipamento ficará nas proximidades da Anomalia Magnética do Atlântico Sul (AMAS) e do equador magnético. A AMAS é a região onde o campo magnético apresenta a menor intensidade de todo o globo. Esta anomalia é causada no interior profundo da Terra pela dinâmica do núcleo externo, que é líquido. Já o equador magnético é a região onde o campo é totalmente horizontal, ou seja, onde a inclinação magnética é nula. Normalmente, as tempestades magnéticas são muito intensas nesta área. 
 
Segundo Josivaldo Modesto, coordenador do Núcleo de Inovações Tecnológicas Sustentáveis do Instituto Mamirauá, a coleta de dados magnéticos vai permitir o desenvolvimento de pesquisas sobre as tempestades magnéticas causadas por explosões solares, intensas na região. Estas tempestades podem causar problemas na comunicação por rádio, em satélites, imprecisão em dados de GPS e queda na rede elétrica. “O observatório trará dados inéditos da intensidade do campo magnético, assim como os ângulos de declinação e inclinação magnéticas e outras componentes do campo, fundamentais para pesquisas sobre fenômenos pouco conhecidos”, afirmou Josivaldo.
 
Quem também coordena o projeto é Katia Pinheiro, do Departamento de Geofísica do Observatório Nacional, que justifica a instalação: “a literatura sobre tempestades e fenômenos como o eletrojato equatorial é escassa e muitos acontecimentos são ainda desconhecidos. Com a instalação deste novo observatório, planejamos uma melhor estimativa das características das tempestades solares e da região do equador magnético”.
 
De acordo com Josivaldo, há um esforço mundial na instalação de observatórios magnéticos devido à futura missão do satélite SWARM, que será lançado em novembro de 2012. Esta missão tem como objetivo exclusivo analisar o campo magnético global. A desigual distribuição de observatórios magnéticos no globo é uma grande limitação para a análise conjunta de dados na superfície terrestre e de satélites, necessária para uma melhor compreensão sobre o campo magnético da Terra.
 
O Brasil tem dois observatórios magnéticos. O primeiro, fundado em 1915, fica em Vassouras, no Rio de Janeiro e o segundo fica em Tatuoca, no Pará. Um novo observatório será inaugurado, nos próximos dias, no estado do Mato Grosso. O Observatório Magnético da Amazônia cobrirá uma grande área, onde não existem observatórios, e terá suas instalações definitivas concluídas até maio de 2013. 

Texto: Eunice Venturi
 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: