Nota oficial

Publicado em: 19 de março de 2018

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá vem manifestar seu pesar e sua indignação pelos assassinatos, nesta última quarta-feira (14/03/2018), da vereadora da cidade do Rio de Janeiro Marielle Franco, e de seu motorista Anderson Pedro Gomes.

Socióloga, eleita com uma das mais expressivas votações nas eleições de 2016, Marielle era reconhecida pelo seu ativismo em defesa dos direitos humanos e pelo combate à violência policial nas favelas do Rio de Janeiro num delicado momento em que a defesa dos direitos humanos, especialmente naquela cidade, alcança uma expressão de emergência que repercute em todo o país, e ecoa entre todos aqueles que entendem a importância de defesa destes direitos.

Em 2017, 58 ativistas foram mortos no Brasil (Fonte: Anistia Internacional), a maioria deles na Amazônia. Eles representam mais de um terço de todos os assassinatos deste tipo no mundo inteiro. Até a brutal morte de Marielle, nenhuma destas mortes havia alcançado tão grande repercussão.

O Instituto Mamirauá se irmana a inúmeras instituições que hoje exigem que as autoridades responsáveis, em todos os níveis da administração pública, conduzam uma apuração plena do assassinato de Marielle e de Anderson, e também demandam que a defesa dos direitos humanos no Brasil seja tratada pelo Poder Público com um altíssimo nível de prioridade.

 

Marielle, presente!

 

Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu email: