No “Dia de Doar”, contribua para a conservação da Amazônia, doando para o Instituto Mamirauá

Publicado em: 23 de novembro de 2018

Considerado uma das 100 melhores instituições para se doar pelo prêmio “Melhores ONGs 2018”, o Instituto Mamirauá participa da edição deste ano do “Dia de Doar”, que estimula doações a projetos que contribuem para o bem-estar do planeta

De tempos em tempos, é importante que nos questionemos quais são, de fato, as nossas prioridades. A conservação da Amazônia, de sua biodiversidade e das populações tradicionais que nela habitam, é o objetivo maior do Instituto Mamirauá. Para que nosso esforço em prol da maior floresta tropical do mundo continue e se intensifique cada vez mais, pedimos a sua ajuda no dia 27 de novembro, data na qual se celebra no mundo inteiro o “Dia de Doar”. Doe para o Instituto Mamirauá e faça parte da construção de um país que prioriza o bem-estar de suas florestas. Clique aqui para doar!

Criado em 2012 nos Estados Unidos, o “Dia de Doar”, ou “Giving Tuesday”, começou como uma campanha nacional que incentivava os cidadãos a doarem ao próximo na terça-feira seguinte ao “Dia de Ação de Graças”. Tomadas pelo espírito de gratidão e generosidade do feriado norte-americano, quem aderia à campanha utilizava o dia para se dedicar aos menos favorecidos e ao planeta de alguma forma, fosse com doações em dinheiro ou trabalho voluntário.

O Brasil aderiu à iniciativa no ano seguinte (2013). Apesar de não comemorarmos o “Dia de Ação de Graças”, a proximidade com o natal sempre movimenta o altruísmo dos brasileiros, que tendem a praticar mais a caridade nessa época do ano. Por aqui, o “Dia de Doar” é organizado em parceria pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR) e pela Umbigo do Mundo Comunicação Estratégica, contando com o apoio da Agência Benjamin, da FECAP.

A intenção dos idealizadores é de que a campanha viralize e ajude a criar uma cultura de doações do país. “É uma iniciativa muito importante porque faz com que todos se sintam responsáveis pelo terceiro setor no país”, explica Tabatha Benitz, Analista de Inovação e Pesquisa do Instituto Mamirauá. “A gente culpa muito os governos, por exemplo, mas todos podem fazer a diferença”.

A importância das doações individuais

O Instituto Mamirauá é uma organização social e unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Parte dos recursos vem de um contrato com o ministério e o restante é fruto da participação em editais nacionais e internacionais, como no caso da atual parceria com a Fundação Gordon e Betty Moore, que financia uma parcela significativa das ações do instituto hoje.

A importância da doação individual está na sustentabilidade dos projetos da instituição, que, como qualquer organização, pode viver momentos mais difíceis. “Quando temos diversas formas de captar para fazermos mudanças no mundo, conseguimos sobreviver às crises”, argumenta Tabatha. Outro aspecto interessante desse tipo de captação de recursos é a relação que se constrói entre a instituição e quem está doando. “Pode ser que a doação seja pequena naquele dia, mas a parceria talvez seja de longo prazo”.

“Queremos conscientizar não só as pessoas físicas, mas as jurídicas e os governos, de que é importante doar para que as instituições possam fazer o seu trabalho”, afirma a analista. “Porque apesar de o terceiro setor fazer um trabalho muito importante para a sociedade, ele nem sempre é bem visto. A campanha tem muita transparência e pode tirar um pouco do preconceito do brasileiro em relação às ONGs, Instituições e Fundações”.

“Essa data serve para provocar em nós aquela pergunta: o quanto podemos nos doar? ”. Ajude a conservar a nossa Amazônia, clique aqui e doe para o Instituto Mamirauá!

Texto: Bernardo Oliveira

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: