Mestres da Maré: manejo sustentável do caranguejo-uçá é destaque da nova websérie do Instituto Mamirauá

Publicado em:  6 de abril de 2018

Em quatro episódios, série acompanha pescadores artesanais de caranguejo no Pará

Caranguejos graúdos, as belas paisagens do litoral nordeste do Pará, sustentabilidade e um tantinho assim de carimbó. Essa é a receita da websérie “Mestres da Maré”, lançada nessa sexta-feira (6) pelo Instituto Mamirauá. A produção dá destaque ao trabalho de mulheres e homens dedicados ao manejo de caranguejo seguro e de qualidade em manguezais na Amazônia. Assista a seguir ao primeiro episódio:

Dividida em quatro episódios, com cerca de 4 minutos cada, a série é um retrato do valor ecológico, econômico e cultural do caranguejo e das riquezas do mangue paraense. O público também vai conhecer um método de transporte sustentável que impulsionou as vendas e melhorou a qualidade dos caranguejos: as basquetas.

Conheça o método que melhorou a qualidade do caranguejo no Pará

Dos manguezais até os centros consumidores, os caranguejos podem atravessar um longo caminho, por rio ou estrada. As basquetas são cestas cobertas de esponjas molhadas que ajudam a conservar o produto.

“Nós usamos essa técnica da basqueta para diminuir a mortalidade do nosso caranguejo para chegar nas feiras, restaurantes com qualidade, para as pessoas darem mais valor no nosso trabalho”, diz Adnaldo Chagas, pescador artesanal no município de São João da Ponta, em um dos episódios da série.

Adnaldo é um dos milhares de pescadores artesanais capacitados para o transporte sustentável de caranguejo nos últimos anos no Pará. Desde 2013, a Secretaria Estadual de Agropecuária e Pesca (SEDAP-PA), em parceria com o Instituto Mamirauá, promove cursos de extensão pesqueira pelo estado com foco no transporte sustentável.

“Atualmente as basquetas são aplicadas em seis municípios paraenses, com uma malha de 3.200 pessoas que receberam a capacitação, com cerca de 50 multiplicadores da técnica”, informa Patrick Passos, técnico da SEDAP-PA. “No total, quinhentos pescadores venderam sua produção utilizando essas basquetas; foram transportadas entre 60 e 100 mil animais com essa modalidade de transporte e a mortalidade dos caranguejos caiu de uma taxa de 50% para 1,8%”.

Produção

Com longa experiência na assessoria a manejo de recursos naturais na Amazônia, o Instituto Mamirauá é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

As atividades de capacitação para o transporte sustentável de caranguejo no Pará e a produção da websérie “Mestres da Maré” são financiados pela Fundação Gordon and Betty Moore.

“Mestres da Maré” foi filmada no município de São João da Ponta, no Pará, em outubro de 2017, durante a realização de um curso para o transporte do caranguejo. Os episódios da série serão lançados todas as sextas-feiras de abril, no canal do Instituto Mamirauá no Youtube.

Texto: João Cunha

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: