Instituto Mamirauá realiza Semana Nacional do Alimento Orgânico em Tefé (AM)

Publicado em:  6 de junho de 2017

A valorização da agricultura familiar, o incentivo às práticas agrícolas que oferecem pouco impacto negativo ao ambiente, a qualidade dos produtos agrícolas oferecidos ao consumidor. Estes foram alguns dos assuntos trabalhados durante a Semana Nacional do Alimento Orgânico, realizada no município de Tefé, no Amazonas, entre 27 de maio e 4 de junho.

Entre as atividades, foram realizados palestra e debate aberto à comunidade sobre produção orgânica, um encontro com os produtores da Feira da Agricultura Familiar do município, além de aulas sobre agroecologia no Centro Vocacional Tecnológico do Instituto, que atua como uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Invocações e Comunicações. A semana comemorativa é uma campanha instituída pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Em Tefé, as atividades foram organizadas pelas técnicas do Instituto Fernanda Viana e Paula Araujo, membros representantes da instituição na Comissão de Produção Orgânica do Estado do Amazonas (CPOrg/AM). Paula ressalta que uma das funções da comissão é difundir a agroecologia e a agricultura orgânica no estado e que a campanha visou abrir espaços para estas discussões. A palestra foi realizada no dia primeiro de junho na sede do Instituto e foi ministrada pelos pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Agricultura Amazônica e os técnicos do Programa de Manejo de Agroecossistemas, ambos do Instituto.

Outra atividade realizada foi um encontro com agricultores familiares de Tefé. A ação aconteceu na Feira, que é realizada uma vez por mês no município. “A ideia foi falar sobre a Semana Nacional do Alimento Orgânico e falar um pouco sobre este potencial que eles têm aqui na região de desenvolver a produção orgânica e obter uma certificação ou uma autorização de venda direta da agricultura familiar”, comentou Paula.

Durante a ocasião, os técnicos do Instituo enfatizaram a importância das feiras para venda direta para o consumidor, atitude que viabiliza que os consumidores conheçam os produtores e saibam das particularidades da produção e do trabalho. “Falamos da importância do espaço da feira pra reforçar essa relação entre o produtor e o agricultor, que acaba se tornando uma relação de confiança, que ajuda a pessoa da cidade a entender a pessoa que trabalha no interior, no ambiente rural, as dificuldades, e isso acaba valorizando o trabalho do agricultor ne”, completou Paula.

Francisco Dacio Falcão é presidente da Associação de Produtores da Floresta Nacional de Tefé (Flona) e Entorno e um dos organizadores da feira. De acordo com ele, a feira da agricultura familiar já acontece no município desde 2013 e reúne agricultores familiares da Flona, da Reserva Amanã, em Maraã, e de comunidades rurais da Estrada da Emade e da Agrovila, ambas em Tefé.

“Nosso intuito é que aqui seja o produtor que vai fazer uma venda direta para o consumidor. Essa é uma atividade econômica bastante importante pra eles.  Acho uma grande vantagem a maneira deles estarem aqui, a gente fez um levantamento no ano passado e eles faturaram 144 mil reais no ano com as feiras. Eles organizam, expõe o produto deles, vendem aqui”, explicou Falcão.

As pesquisas sobre agricultura e as ações de manejo de agroecossistemas no Instituto contam com o financiamento do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Texto: Amanda Lelis

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: