Instituto Mamirauá realiza pesquisa de custo da cesta básica no município de Tefé

Publicado em: 13 de fevereiro de 2015

Visando contribuir para a divulgação de informações sobre o município de Tefé, o economista Leonardo Apel, pesquisador do Instituto Mamirauá, realizou estudo para compor uma estimativa do custo de vida em Tefé. Os dados foram disponibilizados no site do Instituto, em uma nova seção, lançada com o objetivo de reunir informações gerais sobre a cidade.

O espaço apresenta uma estimativa dos custos de alimentação, transporte e moradia na cidade. No caso da moradia, as informações foram coletadas com os funcionários, bolsistas e estagiários do Instituto Mamirauá.  Os dados de alimentação foram coletados em parceria com os alunos de graduação do curso de Ciências Econômicas da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A turma de doze alunos participou de uma oficina sobre a metodologia para o cálculo de cesta básica e custo de vida do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e de um minicurso com o economista.

“Para que a coleta de preço fosse feita corretamente, seguimos a metodologia do Dieese, que adota as quantidades estudadas no Brasil para uma dieta balanceada. E o minicurso foi para agregar mais informações, para que os alunos soubessem como funcionam os números índices, para que eles servem, e conhecer outras metodologias também”, contou Leonardo.

Ainda não há uma estimativa oficial divulgada para a cesta básica para Tefé. Max Pereira da Silva, aluno da UEA, nasceu em Tefé e se formará na primeira turma de Economia do município. “É um peso a mais para a cidade, alguém daqui, formado aqui, para trabalhar no município. Gostei de participar da oficina e entender sobre o cálculo de cesta básica. Geralmente vem pessoas de fora, é um jeito de ajudar a economia do município. Com a coleta, damos mais uma informação”, disse o aluno.

O Dieese desenvolve pesquisas de indicadores permanentes, para gerar informações sobre custo de vida, mercado de trabalho e renda.  De acordo com Leonardo, a metodologia do Dieese para o cálculo da cesta básica é bastante utilizada e aceita nacionalmente. Trabalhar com essa metodologia, no caso dessa pesquisa pontual, possibilita a comparação dos dados de Tefé com outras cidades. 

O valor encontrado para a cidade de Tefé, no mês de janeiro d 2015, de R$ 354,19 se aproximou bastante do valor divulgado pelo Dieese para São Paulo, em dezembro de 2014, que foi de R$ R$ 354,59. E, quando comparado com Manaus (R$ 320,70), a capital do estado, há uma diferença 10% superior. De acordo com o estudo divulgado, para adquirir a cesta básica é necessária uma jornada de trabalho correspondente a 99h baseada no salário mínimo vigente em janeiro de 2015.

“Uma iniciativa interessante seria, a partir dessa metodologia padrão, pensar em uma metodologia com uma composição de cesta básica adequada para a cidade, para que a gente possa ter uma proposta para esse cálculo que incluísse produtos regionais que compõem a dieta da população”, reforçou Leonardo.

Viver Tefé

O espaço "Viver - viver em Tefé e em campo", no site do Instituto Mamirauá, reúne informações diversas sobre o município onde fica a sede do Instituto Mamirauá, informações sobre o Instituto e suas bases de campo.

Uma maneira de apresentar melhor a quem não conhece a região. No site estão reunidas informações sobre custo de vida, atividades econômicas, história, pontos turísticos, entre outras.

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: