Instituto Mamirauá realiza oficinas de educação e saúde em comunidades ribeirinhas

Publicado em: 27 de outubro de 2016

Cerca de 90 pessoas de comunidades da Reserva Mamirauá participaram, entre os dias 17 e 26, de oficinas de Educação e Saúde promovidas pela equipe do Programa Qualidade de Vida do Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. As oficinas tiveram como tema: o Outubro Rosa, pela prevenção do câncer de mama, e higiene e saúde, em comemoração ao Dia Mundial de Lavar as Mãos, celebrado em 15 de outubro.

As oficinas sobre a campanha “Outubro Rosa” foram realizadas com as mulheres das comunidades. As técnicas do Instituto Mamirauá Maria Mercês Bezerra e Maria das Dores Marinho fizeram palestras e rodas de conversa com as participantes. “Levamos alguns vídeos de curta metragem e apresentamos os fatores de risco, sintomas e prevenção tanto do câncer de mama quando do câncer de colo de útero”, disse Mercês.

De acordo com a técnica do Instituto, durante as conversas, também foi trabalhado com as mulheres o tema: Participação Cidadã. “Discutimos sobre a importância da Reserva Mamirauá estar representada nos Conselhos Municipais de Saúde. E mostramos para essas mulheres que elas têm os mesmos direitos das pessoas que vivem nas cidades”, comentou Mercês.

E, em comemoração ao Dia Mundial de Lavar as Mãos, também foi realizada uma oficina com as crianças das comunidades. As crianças participaram de debates, teatros e brincadeiras que tratavam sobre higiene e saúde. Mercês destacou que, em algumas das comunidades ribeirinhas da região, não há a distribuição de água para os domicílios e a população utiliza a água coletada do rio.

“No interior é muito comum lavar as mãos em uma bacia, com a água que pode estar suja ou contaminada pelo tempo que está ali. Às vezes não tem torneira, não tem pia nas escolas ou em casa. Então, fizemos uma brincadeira de experiência. Levamos uma garrafa furada com buraquinhos e as crianças contavam até 15 segundos enquanto lavavam as mãos na água corrente que caía da garrafa”, disse Mercês.

As atividades foram uma maneira lúdica de apresentar às crianças a relação entre a higiene e a saúde, de acordo com a equipe. Seis comunidades da Reserva Mamirauá participaram com grupos de cerca de 15 pessoas em cada comunidade.

Durante o encontro, a equipe utilizou, como apoio às atividades do Dia Mundial de Lavar as Mãos, a metodologia "WASH em escolas" do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Essa ação incentiva que as escolas proporcionem um ambiente seguro, saudável e confortável para o aprendizado e desenvolvimento das crianças. Também foi utilizado outro material, disponibilizado pela Pastoral da Criança com o tema da campanha.

Proteção Ambiental

Concomitante às oficinas de Educação e Saúde, também aconteceram atividades do Programa de Gestão Comunitária. O Guarda Parques Munis Correa Torga visitou cerca de 30 comunidades da Reserva Mamirauá para se reunir com as equipes de Agentes Ambientais Voluntários. A iniciativa faz parte do acompanhamento e apoio oferecido pelo Instituto ao trabalho que vem sendo realizado pelos agentes. Outra parte da ação foi a mobilização para a assembleia anual dos Agentes que acontecerá em dezembro na comunidade São Raimundo do Jarauá. Essa ação conta com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu email: