Instituto Mamirauá promove oficinas de capacitação e fortalecimento de lideranças comunitárias na Amazônia

Publicado em:  2 de novembro de 2017

Oficinas fazem parte das atividades de educação ambiental do Projeto BioREC. Ao longo do projeto já foram realizadas 106 oficinas, com participação de 1543 pessoas

Capacitação de lideranças comunitárias e fortalecimento de suas associações para atuação nos fóruns de tomadas de decisão na gestão participativa dos recursos naturais nas Reservas de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Amanã. Essa é uma das linhas de atuação do Programa de Gestão Comunitária (PGC) do Instituto Mamirauá – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologias, Inovações e Comunicações (MCTIC).

De acordo com a técnica de gestão comunitária do Instituto Mamirauá, Oscarina Martin dos Santos, as oficinas de capacitação de lideranças são realizadas através de uma metodologia participativa. “Nós partimos dos conhecimentos e das necessidades que eles nos apresentam”. Além de discutir aspectos necessários para as lideranças, as oficinas possuem a finalidade de ampliar o entendimento sobre políticas públicas e direitos sociais.

A técnica Oscarina dos Santos ressaltou que o trabalho desenvolvido pelo PGC deve ser constantemente construído. As oficinas fazem parte da ação de Educação Ambiental do Projeto Participação e Sustentabilidade: o uso adequado da biodiversidade e a redução das emissões de carbono nas florestas da Amazônia Central (BioREC). “Ao longo do projeto já foram realizadas 106 oficinas, com participação de 1543 pessoas”. As oficinas de capacitação e fortalecimento de associações correspondem ao total de 288 pessoas alcançadas.

Os resultados já são sentidos. “Vemos um crescimento de formalização das comunidades, ampliação de associações, surgimento de grupos de  manejo de recursos naturais, entre outros”, afirmou a técnica.

Além de capacitar lideranças locais, o Instituto Mamirauá está promovendo oficinas para o fortalecimento de associações. Para a pesquisadora Maria Isabel Martins, capacitar e fortalecer as associações são ações que estão diretamente ligadas. “Essas duas linhas de ação caminham juntas porque empoderando uma liderança para que ela seja capaz de promover uma organização comunitária, consequentemente estamos empoderando as associações também”.    

Ainda de acordo com a pesquisadora, as oficinas deverão ser realizadas em quatro módulos. “Até agora realizamos o primeiro e o segundo módulo. O primeiro consiste em um diagnóstico, onde buscamos analisar a realidade de cada associação, dificuldades que enfrentam e suas necessidades. Em seguida, partimos para capacitação e planejamento de um plano de ação”. Nos módulos seguintes estão previstos capacitação, assessoramento, monitoramento e por fim, uma avaliação do que foi desenvolvido até o momento.

O Projeto Participação e Sustentabilidade: o uso adequado da biodiversidade e a redução das emissões de carbono nas florestas da Amazônia Central (BioRec) conta com o financiamento do Fundo Amazônia.

Texto: Laís Maia 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: