Instituto Mamirauá promove curso sobre manejo de abelhas sem ferrão na Reserva Amanã

Publicado em: 22 de maio de 2018

Capacitação reuniu moradores das comunidades Jurupari e Tapiíra, no estado do Amazonas

Entre os dias 16 e 17 de maio, o Instituto Mamirauá capacitou mais 25 comunitários em manejo de abelhas nativas sem ferrão. O curso aconteceu na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã, e abordou temas importantes para o desenvolvimento do processo de manejo de abelhas. A iniciativa da unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) contou com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O curso foi oferecido a partir da procura de um grupo interessado na criação de abelhas. “A demanda chegou através dos estudantes do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) do Instituto Mamirauá. Na região, a atividade surge como uma alternativa para complementar a renda dos comunitários. Além disso, o mel oriundo do manejo atende necessidades alimentares e contribui para conservação das espécies de abelhas na região do Médio e Solimões e para manutenção dos Sistemas Agroflorestais”, afirmou Jacson Rodrigues, técnico do Programa de Manejo de Agroecossistemas (PMA) do Instituto Mamirauá.      

A metodologia do curso abordou informações gerais, passando pelo contexto histórico da relação dos povos nativos com as abelhas, até os dias de hoje, as espécies indicadas para criação, ambiente onde ocorrem, entre outras. Na parte prática, os participantes aprenderam a confeccionar caixas-colmeias utilizadas no manejo e o processo de transferência da colônia para caixa. “A partir disso, conseguimos facilitar a apropriação das técnicas da tecnologia social pelos comunitários”, disse Jacson.

Para José Aldo dos Santos, da comunidade de Jurupari, o momento de aprendizagem foi muito positivo. “Tudo que aprendemos nós buscamos compartilhar com os outros moradores, e, é muito gratificante fazer essa parte. Vamos dar continuidade ao que aprendemos aqui para nossa comunidade se tornar uma referência na prática”.  

A atividade, que conta com assessoria técnica do Instituto Mamirauá, rendeu a publicação “Manejo de abelhas nativas sem ferrão na amazônia central: experiências nas Reservas de Desenvolvimento Sustentável Amanã e Mamirauá”. Faça o download aqui.

Texto: Laís Maia    

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: