Instituto Mamirauá lança aplicativos de jogos para celulares smartphones

Publicado em: 29 de novembro de 2017

Os jogos virtuais são gratuitos e trazem cenários e conhecimentos sobre a natureza da Amazônia

A paca, o tucano e o macaco-de-cheiro são algumas das estrelas do jogo “Animais Dispersores da Floresta Amazônica”. Lançado como aplicativo na plataforma Google Play, este jogo da memória conta como as sementes são espalhadas e povoam as florestas, com a importante ajuda dos animais. O jogo é uma criação do Instituto Mamirauá e pode ser baixado gratuitamente para celulares Android.

Os usuários do sistema operacional móvel do Google também poderão ter de graça em seus smartphones o aplicativo “Amazônia - a várzea e a floresta de terra firme”. Mais um lançamento do Instituto Mamirauá, neste aplicativo o desafio é montar quebras-cabeças e, ao final, descobrir curiosidades sobre dois importantes ecossistemas da região amazônica: as florestas de terra firme e as várzeas (ou florestas inundadas).

Conhecendo a Amazônia

Os aplicativos são um convite do Instituto Mamirauá ao grande público, incluindo os aficionados por jogos virtuais, a conhecerem mais sobre a Amazônia e como conservá-la, como explica o educador ambiental Claudioney Guimarães. “O instituto tem um longo trabalho em unidades de conservação, com os habitantes desses lugares. Agora com os jogos temos a possibilidade de alcançar um público maior e divulgar a importância dos recursos naturais na Amazônia e da conservação”, afirma.

A estreia oficial do jogo “Animais Dispersores da Floresta Amazônica” aconteceu em julho, durante a 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Presente no evento, o stand do Instituto Mamirauá foi visitado por centenas de pessoas que puderam conhecer e brincar com o jogo da memória. Em setembro, “Amazônia – a várzea e a floresta de terra firme” foi lançado e, desde então, os dois jogos já figuraram em eventos de educação ambiental em Manaus e na edição 2017 da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia realizada em Tefé.

Interatividade

A iniciativa faz parte do projeto “Mamirauá: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade em Unidades de Conservação" (BioREC), que conta com financiamento do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com foco em ações para reduzir o desmatamento e a emissão de gases de efeito estufa, os jogos também são uma forma de interação com as populações locais das Reservas Mamirauá e Amanã, onde o projeto é realizado.

“Os celulares são uma realidade muito presente na vida deles, então escolhemos o formato de aplicativo para que professores, estudantes e outras pessoas das comunidades pudessem baixar os jogos”, conta o técnico do Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Um terceiro aplicativo, chamado “Trilha Ecológica”, está em desenvolvimento e será lançado ainda esse ano no perfil do Instituto Mamirauá no Google Play. Pessoas a partir de 6 anos de idade podem se divertir com os jogos, que estão disponíveis para todos os usuários no Brasil.

Texto: João Cunha

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: