Instituto Mamirauá inicia projeto para capacitação em energia solar visando inclusão digital

Publicado em: 13 de junho de 2016

O Instituto Mamirauá iniciou, na última semana, o projeto “Energia solar para inclusão digital”. Selecionado por meio de um edital do Instituto Cooperforte, o projeto é financiado pela Huawei, uma empresa multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações sediada na China.

O objetivo é capacitar jovens lideranças em tecnologias de informação e comunicação com o uso da energia solar fotovoltaica, buscando garantir a cidadania, a inclusão digital e a oportunidade para inserção no mercado do trabalho. Serão oferecidas 30 vagas, em duas turmas.

“Esperamos que o efeito demonstrativo do uso de fontes renováveis para inclusão digital crie condições de ampliação do uso dessa tecnologia, por meio de políticas públicas, à outras regiões da Amazônia”, disse Francisco de Freitas Júnior, um dos responsáveis pela execução do projeto.

Uma turma será realizada na sede do Instituto Mamirauá, em Tefé. Essa turma terá como público jovens ligados à Colônia de Pescadores de Tefé Z-4. Os cursos da segunda turma serão realizados na Casa das Mulheres Artesãs do Setor Coraci, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã, município de Maraã.

A carga horária total do curso é de 144 horas. Cada turma vai participar de quatro cursos: formação para a cidadania, informática básica, manutenção de computadores e curso básico de sistemas fotovoltaicos.

Para a realização do curso na Reserva Amanã, um ponto de internet será instalado na comunidade São João do Ipecaçu, o que facilitará o acesso ao mercado de trabalho. A internet vai chegar na comunidade por tecnologia via rádio, por um sistema de transmissão de dados desenvolvido pelo Instituto Mamirauá.

Outro diferencial é o desenvolvimento de parcerias. A equipe gestora do projeto fará contato prévio com os potenciais empregadores dos alunos que residem em Tefé, tais como estabelecimentos comerciais, indústrias locais e outros estabelecimentos com potencial de absorção desse jovem qualificado. A duração do projeto será de nove meses. 

Edição: Eunice Venturi

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu email: