Instituto Mamirauá apresenta experiência em conservação comunitária no PAN Quelônios

Publicado em: 17 de maio de 2018

Evento reunirá em Brasília pesquisadores e especialistas em quelônios amazônicos, entre os dias 21 e 25 de maio.

Anualmente pesquisadores e especialistas se encontram na reunião do “Plano de Ação Nacional para Conservação dos Quelônios” para discutir e “aperfeiçoar as estratégias de conservação para os quelônios amazônicos, especialmente as espécies-alvo, e promover ações para sua recuperação e uso sustentável até 2020”, conforme explica portaria publicada pelo Ibama. Em 2018, o evento, mais conhecido como PAN Quelônios, acontecerá entre os dias 21 e 25 de maio, em Brasília. A iniciativa é coordenada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)

Representando o Programa de Conservação e Manejo de Quelônios do Instituto Mamirauá, a pesquisadora Marina Secco apresentará a experiência de conservação comunitária como estratégia para o aumento de tartarugas amazônicas na região do Médio Solimões, no Amazonas.  

O Instituto Mamirauá é um dos colaboradores das ações definidas para PAN na linha de Conservação dos Quelônios Amazônicos. A unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) desenvolve pesquisas científicas com foco em três espécies de quelônios na Reserva Mamirauá. O trabalho é desenvolvido com a contribuição dos moradores locais, que monitoram voluntariamente as áreas de desova das espécies durante a temporada reprodutiva desses animais.

De acordo com a pesquisadora do Instituto Mamirauá, Marina Secco, o trabalho é fundamental para entender a ecologia das espécies encontradas nas áreas monitoradas. “É importante fazer o acompanhamento em longo prazo dos quelônios, registrar os dados de reprodução e nascimento para, futuramente, poder trabalhar o manejo das espécies e para que as populações da reserva possam consumir os animais de maneira sustentável”, afirma a pesquisadora.

Sobre o PAN Quelônios

O Plano de Ação Nacional para Conservação dos Quelônios reúne 9 objetivos específicos e 33 ações para nortear os trabalhos na Amazônia para conservação de três espécies-alvo: a iaçá (Podocnemis sextuberculata), o tracajá (Podocnemis unifilis) e a tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa). Participam do plano 29 instituições, entre autarquias federais, estaduais, municipais e organizações não governamentais. Veja o documento disponível no site do Ibama.

Texto: Laís Maia

 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu email: