Fundação Banco do Brasil anuncia amanhã vencedores de prêmio de tecnologias sociais

Publicado em:  9 de novembro de 2015

A Fundação Banco do Brasil anuncia amanhã, dia 10, os nomes das iniciativas vencedoras no Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2015. Do total de 866 inscrições, 154 práticas foram certificadas e 18 disputam o título em seis categorias: Comunidades Tradicionais, Agricultores Familiares e Assentados da Reforma Agrária, Juventude, Mulheres, Gestores Públicos, Universidades e Instituições de Ensino e Pesquisa, e a estreante Tecnologias Sociais para o Meio Urbano.  
 
Com a proposta “Gestão Compartilhada dos Recursos Pesqueiros”, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, é finalista na categoria “Comunidades Tradicionais, Agricultores Familiares e Assentados da Reforma Agrária”, com mais duas instituições, uma também do estado do Amazonas e outra de São Paulo. O valor total em prêmios será de R$ 600 mil, sendo R$ 50 mil para a iniciativa vencedora de cada categoria e mais R$ 25 mil para as outras duas finalistas. 
 
Confira o vídeo produzido pela Fundação Banco do Brasil sobre o projeto do Instituto Mamirauá:
 
 
A tecnologia social apresentada à Fundação Banco do Brasil retrata a atividade de ordenamento da atividade pesqueira na região do Médio Solimões, como medida compensatória às restrições previstas em planos de manejo de Unidades de Conservação. A adoção dessas medidas garantiu a recuperação dos estoques de pirarucu e a realização do manejo sustentável da espécie.
 
A pesca de pirarucu foi proibida no estado do Amazonas em 1996. A partir do ano seguinte, o Instituto Mamirauá iniciou as primeiras pesquisas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá para implementar uma prática sustentável de manejo, o que ocorreu em 1998. Um ano depois, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) aprovou o primeiro projeto de manejo comunitário da espécie.
 
O resultado final só será conhecido às 19h30, no Unique Palace, em Brasília (DF), onde as três finalistas por categoria vão receber o troféu e a premiação correspondente à colocação - R$ 50 mil para a iniciativa vencedora de cada categoria e mais R$ 25 mil para as outras iniciativas. Os critérios observados para a classificação são nível de envolvimento da comunidade; transformação social proporcionada; potencial de reaplicação e inovação social, de acordo com o regulamento. A pontuação atribuída pelos membros da Comissão Julgadora é conferida por auditores independentes. Os recursos deverão ser destinados a atividades de expansão, aperfeiçoamento ou reaplicação da tecnologia social premiada.
 
Seminário
Teve início hoje, véspera do evento, o II Encontro Tecnologia Social e Política Pública, com debate e mesas temáticas compostas por especialistas sobre o tema de diversos órgãos de governo e organizações da sociedade civil: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Secretaria Nacional de Juventude, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (SECIS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Instituto Pólis, Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), Rede Interação.
 
Com informações da Fundação Banco do Brasil. 
 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: