Entrevista: Casal de produtores da Reserva Amanã fala sobre agricultura familiar

Publicado em:  3 de outubro de 2016

Dona Dica e seu Mimi vivem juntos há mais de cinquenta anos. Ele com 76 anos, ela, 74. Quem vive na Reserva Amanã, já conhece bem esse casal sorridente. Eles moram na comunidade Ubim, junto com os filhos, netos, sobrinhos, genros e noras, a família toda reunida! Numa tarde de chuva, sentamos para um dedo de prosa e ouvimos muita história. Vem conhecer um pouquinho dessa família que juntou amor e agricultura!

O Macaqueiro: Há quanto tempo vocês vivem juntos na Reserva Amanã? Sempre trabalharam com agricultura?

Dona Dica: Estamos com 54 anos de casados. Ah, maninha, se eu for contar história desde o comecinho, quando nós casamos, não acaba hoje. Eu, pelo menos, desde os dez anos trabalhava em roça com a mamãe. Naquele tempo não tinha valor a farinha, ninguém vendia. A gente fazia só pra nós, pra comer. Depois que eu casei, trabalhava na mata, junto com o homem. E depois que os filhos cresceram, começamos a trabalhar com agricultura. E assim em diante, até hoje ainda trabalho.

O Macaqueiro: E o que vocês plantam aqui?

Seu Mimi: A agricultura é o nosso meio de vida hoje. É o nosso trabalho. Então, é a roça mesmo e essas plantinhas. O que nós aproveitamos também é a castanha, no tempo que dá.

Dona Dica: A gente tinha cupuaçu, manga, marí, ingá, essas plantas assim. Mas com essa enchente do ano passado, acabou. Cupuaçu, tinha muito, mas morreu tudo com a água. Agora vamos começar de novo a plantar: cará, ananá, limão...

O Macaqueiro: Que tipo de cuidado temos que ter com a terra, com as plantas e com a roça para que a produção dê certo?

Seu Mimi:  Agricultura é uma coisa que a gente aprende com a gente mesmo né. A gente, que não tem estudo pra isso, aprende é na prática. De primeiro, a gente tem que escolher a terra pra começar a fazer a roça. Escolhe um lugar, se ver que a terra é meio abaloada, é solta, é terra preta, ali a gente sabe que é bom. E vai plantar. Pra ter uma maniva melhor, tem que escolher. Tem várias qualidades de maniva. E aí, com três meses, dá a primeira capina, com seis meses outra capina e com um ano outra. Com um ano e meio ta na hora de fazer a farinha. Essa é a prática que a gente tem.

O Macaqueiro: Qual dica o senhor daria para quem também quer viver feliz com seu trabalho?

Seu Mimi: Tudo é necessário pra gente viver. Mas, para uma família e uma comunidade é preciso que tenha união, pra chegar a esse ponto de ter muita fartura pra viver todo mundo feliz. Se não houver tudo isso, não funciona. Por que eu sei a agricultura, mas eu não sei derrubar uma árvore no machado. Um ajuda o outro.

O Macaqueiro: E qual é o segredo pra viver bem tantos anos juntos, com esse amor todo?

Dona Dica: O segredo é viver. Tem vez que o casal vive bem, mas tem suas “arenguinhas”, a gente não tem isso de brigar e ter raiva um do outro. A convivência, o trabalho, a união é o segredo que a gente tem.

Seu Mimi:  Alguém me perguntou isso, né. Porque 50 anos de casado? Existe um segredo? Não, o segredo é o que todo mundo já sabe. O segredo é que Deus está com as pessoas e existe sempre uma união. 

As ações de assessoria técnica realizadas pelo Programa de Manejo de Agroecossistemas contam com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

*Esse texto foi escrito originalmente para a edição especial do informativo O Macaqueiro - Kids, para a Semana Nacional da Ciência e Tecnologia 2016. Veja a revista completa!

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu email: