Em parceria, 4ª oficina de formação de agentes ambientais voluntários é realizada na Reserva Amanã

Publicado em: 12 de abril de 2016

Atuar com educação ambiental e com a busca pelo acesso às políticas públicas, esses são dois dos principais papéis dos Agentes Ambientaos Voluntários atuantes nas Reservas Mamirauá e Amanã (AM) atualmente. Na última semana, entre os dias 6 e 8, estiveram reunidos 24 candidatos das duas Reservas para a oficina de formação de novos agentes ambientais, realizada na comunidade Nova Betel, na Reserva Amanã.

Os futuros agentes receberam a oficina da equipe do Instituto Mamirauá, unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), por meio do Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação (Demuc). Essa é a quarta oficina realizada pelo projeto, desde o início da parceria. Essa ação conta com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Conseguimos transmitir para eles a importância e a necessidade do agente ambiental hoje, nesse contexto de tantas dificuldades em relação ao descontrole do uso dos recursos naturais”, disse Paulo Roberto e Souza, do Programa de Gestão Comunitária, do Instituto Mamirauá. Paulo destaca que os agentes possuem um importante papel de mobilizadores e educadores em suas comunidades.

 “Serão educadores, no sentido de prevenir que problemas aconteçam. Além desse outro leque de possibilidades de atuação que o agente ambiental tem, principalmente no que se refere às políticas públicas. Que não é só a proteção do meio ambiente, mas também da saúde, da educação, e de questões de saneamento”, reforçou.

Nos próximos três meses, os agentes em formação deverão colocar em prática, em suas comunidades, o plano de trabalho que propuseram durante a oficina. Após esse período, será feita a avaliação e credenciamento dos agentes em julho.

Paulo Roberto destaca que o próximo passo do projeto é a atualização dos agentes já credenciados. A credencial como Agente Ambiental Voluntário, emitida pelo Estado, tem a validade de dois anos. Vencido esse período, os agentes passam por uma oficina de atualização dos conhecimentos e recebem uma nova credencial. Desde 2014, já foram credenciados, pela parceria entre o Instituto Mamirauá e o Estado, 108 agentes ambientais voluntários que estão atuantes nas duas unidades de conservação.

Veja o vídeo lançado em 2015 sobre o trabalho dos agentes:

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: