Em agosto, Manaus será sede das discussões sobre conservação e manejo de pirarucu

Publicado em: 24 de julho de 2012

24/07/2012 - O Instituto Mamirauá promoverá entre os dias 8 e 9 de agosto, em Manaus, estado do Amazonas, o 1° Seminário Internacional sobre Conservação e Manejo de Pirarucu em ambientes naturais. A proposta tem por objetivo promover o encontro entre pesquisadores, técnicos e pescadores das mais diferentes regiões da Pan Amazônia que atuam no manejo participativo de pirarucu. O seminário também vai estimular a discussão sobre os principais avanços e desafios enfrentados na última década, seja no campo da ciência, na assessoria técnica prestada, no apoio governamental ou na aplicação do manejo. 

 
Segundo a bióloga Ellen Amaral, consultora do Programa de Manejo de Pesca do Instituto Mamirauá, ao longo de mais de uma década, o manejo participativo do pirarucu tem gerado resultados sociais, ecológicos e econômicos expressivos no Amazonas. Dentre eles, os mais importantes são a regularização da pesca comercial de pirarucu, proibida no estado do Amazonas em 1996; o aumento anual médio na população de pirarucu de cerca de 25%, nas áreas de manejo; o aumento anual médio na renda gerada de cerca de 29%; e o reconhecimento conferido ao grupo de pescadores pela prática de ações sustentáveis ecologicamente. 
 
No primeiro dia do seminário serão apresentados os estudos científicos realizados sobre o tema a ao longo dos últimos anos. No segundo dia está prevista uma discussão sobre a regulamentação da pesca da espécie nos estados do Pará e Amazonas. Ainda no segundo dia representantes de diversas regiões de manejo apresentarão suas experiências de manejo. 
“O Instituto Mamirauá, que assessora o manejo de pirarucu nas Reservas Mamirauá e Amanã, identificou a necessidade de promover o encontro entre os diversos atores envolvidos no manejo a fim de maximizar os conhecimentos adquiridos e promover futuras parcerias entre as áreas de manejo em diferentes regiões da Pan Amazônia”, afirmou a bióloga. 
 
O modelo de manejo desenvolvido em Mamirauá tem estimulado a implementação de novas iniciativas de manejo dos recursos pesqueiros em diversas regiões da Pan Amazônia. No Brasil, a experiência difundiu-se para outros municípios do estado do Amazonas como Fonte Boa, Itacoatiara, Jutaí, Juruá, Tonantins, e para outros estados como Pará, Rondônia, Roraima e Acre. Países como Peru, Colômbia, Bolívia e Guiana Inglesa também utilizam algumas ferramentas desenvolvidas em Mamirauá para o manejo da espécie, em partes de sua região Amazônica. 
 
Inscrições poderão ser feitas pelo e-mail ellen@mamiraua.org.br. O evento acontece no Centro de Convenções Studio 5, em Manaus (AM), e é um realização do Instituto Mamirauá e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e apoio da Sociedade Civil Mamirauá e Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror). 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: