Dia Mundial da Água: conheça as iniciativas do Instituto Mamirauá para ampliação do acesso e conservação desse precioso recurso

Publicado em: 22 de março de 2018

No dia 22 de março comemora-se o Dia Mundial da Água. A data, criada em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU), é destinada à discussão sobre os diversos temas relacionados a esse importante recurso natural. Na região Norte, encontramos cerca de 70% da água disponível no país. Mas o acesso desse precioso bem não é garantido a todos. Buscando solucionar o desafio do abastecimento domiciliar de água em comunidades rurais do Amazonas, o Instituto Mamirauá vem implementando tecnologias sociais voltadas para ampliação do acesso à agua na região. Conheça essas tecnologias e outras iniciativas relacionadas com o importante recurso hídrico.   

1) Sistema de captação de água de rio com energia solar fotovoltaica

Nesse sistema, painéis fotovoltaicos instalados em balsas flutuantes sobre os rios fazem o bombeamento da água para um reservatório elevado. A caixa d’água é conectada a um filtro de areia para pré-tratamento da água e remoção de resíduos. Após a filtração, parte da água é distribuída por gravidade para a comunidade com um ponto de fornecimento em cada domicílio. Á água de melhor qualidade, destinada para consumo, passa por um filtro lento e é armazenada separadamente para uso coletivo. A tecnologia diminuiu o esforço físico dos comunitários, que carregavam água da beira do rio até o domicílio. Além de criar um espaço com maior privacidade para higienização.  (Foto: Thiago Albuquerque)

Vídeo disponível em https://www.youtube.com/watch?v=wEWUsZvMUDs&t=205s

2) Sistema de água de chuva domiciliar 

O sistema domiciliar de captação de água da chuva fornece aos moradores de comunidades ribeirinhas mais uma opção de acesso à água de qualidade para o consumo. A tecnologia possui um mecanismo de baixo custo, fácil instalação e se adapta perfeitamente à realidade local. Os princípios básicos deste modelo é o descarte automático dos primeiros milímetros de chuva; o tratamento domiciliar da água; e a possibilidade de administração da água ser realizada pela própria família. A partir do uso da água da chuva, foi constatado um aumento do conforto e bem-estar das famílias envolvidas na pesquisa. É uma tecnologia simples, mas que faz uma grande diferença no cotidiano de populações ribeirinhas na Amazônia. (Foto: Bruno Kelly)

3) Sistema de água misto com energia solar 

Esse sistema possui maior capacidade de armazenamento de água da água da chuva, tradicionalmente usada pelas famílias para demandas como beber e cozinhar. O modelo possui uma cisterna de 25 mil litros para captação de água da chuva, por meio de uma bomba com módulo solar. A cisterna é um novo reservatório especialmente construído para resistir às inundações anuais que acontecem em áreas de várzea na Amazônia. (Foto: Thiago Albuquerque)

4) Máquina de gelo solar 

O gelo é muito utilizado em comunidades na Amazônia para conservar alimentos. Por isso, o Instituto Mamirauá vem testando e aperfeiçoando máquinas de gelo. A tecnologia possui um sistema fotovoltaico inovador e não utiliza baterias para acumular energia. Sem bateria, sem descarte de metais pesados prejudiciais à vida das famílias e ao meio ambiente. A máquina é composta por 60 painéis solares e um sistema de captação de água de chuva, que é utilizado para a fabricação do gelo. Conheça melhor essa importante iniciativa em nosso canal no Youtube.  (Foto: Bruno Kelly)

5) Unidade de tratamento de esgoto para residências flutuantes

No ambiente de várzea, as famílias precisam adaptar suas moradias para viverem em conformidade com as inundações anuais. Elas constroem residências flutuantes, casas sobre os rios, muito comuns na região. Mas a falta de tecnologias adequadas de saneamento provoca a contaminação da água e expõe essa população à uma série de riscos à saúde. Para reduzir esse impacto, o Instituto Mamirauá implementou uma unidade de tratamento de fácil construção e manutenção. Ela é capaz de remover 80% de matéria orgânica do esgoto. Isso reduz de maneira significativa o impacto ao meio ambiente. (Foto: Rafael Forte)

O Instituto Mamirauá é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu email: