Cursos detalham ferramentas de mapeamento para técnicos e pesquisadores do Instituto Mamirauá

Publicado em:  5 de junho de 2014

Parte importante do trabalho de campo dos profissionais que atuam no Instituto Mamirauá envolve mapeamento. Diversas ferramentas permitem pontuar e setorizar grandes áreas onde se pretende manejar recursos ou realizar pesquisas. Pensando nestas questões, o Instituto Mamirauá promove, de 03 até 06 de junho, dois cursos: GPS + GPS TrackMaker e ArcGis.

Para Leandro Barbini, geógrafo ministrante dos cursos, este tipo de formação mostra como fazer o melhor usos destas ferramentas, tanto nas atividades em campo, capturando dados, quanto no pós-campo, através da montagem de um sistema de informações geográficas. “Isto permite que cada um trabalhe de forma autônoma, mas também permite setorizar o trabalho: não precisa todo mundo fazer os mesmos mapas. Conforme o objetivo de cada trabalho, é possível setorizar e fazer um conjunto de mapas ou até mapas produzidos em equipe”, diz Leandro.

Ao todo 12 participantes acompanham as atividades. Eles são ligados ao Programa de Manejo Florestal Comunitário, Manejo de Agroecossistemas e Manejo de Pesca, além dos participantes ligados ao Grupo de Pesquisa em Ecologia Florestal.  Elenice Nascimento, coordenadora do Programa de Manejo Florestal Comunitário, afirma que conhecer os recursos do GPS , TrackMaker  e ArcGis é  “essencial para as atividades realizadas em campo por esses programas, além de facilitar a produção dos mapas de suas áreas, acrescentando uma ferramenta a mais para análise dos resultados destas atividades.”

“Todo o processo de manejo florestal depende do geoprocessamento da área. Aprendemos a usar estas ferramentas da melhor maneira possível, mesmo já conhecendo uma parte deste processo. Aprendemos detalhes do uso do GPS, TrackMaker e ArcGis, que são muito importantes para processar todas as informações necessárias para a obtenção do licenciamento ambiental, por exemplo”, comentou Márcio Lima de Abreu, engenheiro florestal do Programa de Manejo Florestal Comunitário.

Os cursos fazem parte das ações do projeto “Participação e Sustentabilidade: o Uso Adequado da Biodiversidade e a Redução das Emissões de Carbono nas Florestas da Amazônia Central” –BioREC – desenvolvido pelo Instituto Mamirauá com financiamento do Fundo Amazônia.

Texto: Vanessa Eyng

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: