Assessoria técnica beneficia comunidades por meio do turismo de base comunitária

Publicado em: 23 de outubro de 2014

Os programas de manejo participativo do Instituto Mamirauá assessoram iniciativas de manejo, principalmente voltadas para as atividades de pesca, gestão comunitária e agricultura. Essa assessoria busca potencializar as atividades econômicas e fortalecer a organização comunitária. O Programa de Turismo de Base Comunitária é um exemplo desta atuação. O programa trabalha principalmente na assessoria técnica oferecida à Pousada Uacari, uma iniciativa de turismo cuja gestão é compartilhada entre as comunidades e o Instituto Mamirauá. 
 
A Associação de Auxiliares e Guias de Ecoturismo de Mamirauá (AAGEMAM) é a principal organização comunitária envolvida na gestão da pousada.  “A AAGEMAM foi fundada em 2000, para organizar os trabalhadores que prestam serviço na pousada”, conta Izael Mendonça, presidente da associação. Naquele momento, a principal dificuldade eram os pagamentos, todos concentrados na cidade de Tefé.  "Hoje para nós, que já trabalhamos em cima disso, já não é tão difícil, mas logo que começamos foi difícil, porque tem que discutir duas, três vezes, detalhar bem, ver se é isso mesmo que a gente quer. Discute, não deu certo, volta de novo... Não é muito fácil não. Até que conseguimos formar essa associação, como uma forma de melhoria de pagamento e de organização do trabalho. Foi discutido junto de que forma a gente trabalharia e quem participaria”,  lembra Deuzeny de Oliveira Martins, tesoureira da AAGEMAM.
 
Depois da associação criada, fortalecê-la exige um trabalho de longo prazo, envolvendo diferentes pessoas. O Instituto Mamirauá também teve papel importante para esta consolidação. Hoje Pedro Nassar, técnico em gestão participativa do Programa de Turismo de Base Comunitária do Instituto Mamirauá, trabalha em conjunto com a AAGEMAM. “Assessoramos o grupo na organização deles, nas atividades que eles têm que fazer. Pensamos as questões legais da associação, gestão financeira, algum tipo de operação que eles precisam e que eles não estão familiarizados”, conta Pedro. 
 
Além de atuar em parceria com a associação, o programa “também promove, junto com a AAGEMAM, articulações nas comunidades. Temos visitas regulares e gerais. Conversamos sobre o que vai acontecer com o turismo, o que está programado, que cursos que serão oferecidos, se vai acontecer algum evento especial. Também chamamos as pessoas para trabalharem na pousada. Essas visitas são importantes e nós estamos vendo uma aproximação da pousada com as comunidades. Pensando no futuro, isso pode ser bom, porque são as comunidades da área vendo a pousada como sua”, disse Pedro. 
 
Transferência de gestão
Estas questões levam em consideração o intuito de transferir a gestão da pousada inteiramente para as comunidades envolvidas no projeto. Essa transferência de gestão foi discutida recentemente em um seminário promovido pelo Instituto Mamirauá.  Contando sobre o papel da AAGEMAM nessa transferência, Izael afirma que "agora mais do que nunca a gente vai ter mais trabalho, estamos dando um passo maior. Para toda a associação e não somente para a sua diretoria. A AAGEMAM é a peça fundamental desse processo. A AAGEMAM começou junto com a pousada, passando por altos e baixos. Eu acredito que ela é fundamental nesse processo de transferência de gestão". 
 
"Essa proposta existe desde 2007 e tem sido cada vez mais discutida. Realizamos um seminário para pensarmos esta transferência. Convidamos iniciativas que já viveram esse momento para compartilharem a sua experiência com a gente. A partir disso faremos o nosso planejamento estratégico", afirma Fernanda Sá, coordenadora do Programa de Turismo de Base Comunitária do Instituto Mamirauá. Izael acrescenta que “nós, das comunidades, fomos conquistando aos poucos espaço para nossa opinião, para nossa voz. Agora nós temos muito mais poder de decisão, e isso, para as pessoas daqui, encoraja. Saber que nossa opinião é válida é muito importante, principalmente para este plano de transferência dar certo. Esperamos por isso há bastante tempo e agora isso está acontecendo”.
 

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: